Web Content Viewer
Cultura Inglesa Arquivos teatro adulto - Blog - Cultura Inglesa

Tag: teatro adulto

“Preto no Branco” – peça do inglês Nick Gill no #18CIF

4 anos atrás ----- Blog Edital

Preto no Branco, de Nick Gill, foi um dos vencedores do edital do 18º Cultura Inglesa Festival na categoria “Teatro Adulto”.

.

Preto no branco_logo

.

Por que assistir: Em “Preto no Branco” (“Mirror Teeth”, em inglês), o espectador pode conferir um retrato crítico da sociedade europeia atual. A trama mostra a reação de uma família britânica tradicional – de classe média, branca e cristã – ao se deparar com o novo namorado da filha, negro e muçulmano. Escrito pelo inglês Nick Gill, cujas peças costumam ser irônicas e bem provocativas, o roteiro desta comédia propõe que o espectador ria de si, e não do outro.

Em destaque: O diretor brasileiro de “Preto no Branco”, Zé Henrique de Paula, tem uma relação especial com a atual cena teatral britânica e, principalmente, com Nick Gill, já que é mestrando em Direção Teatral na East 15 Acting School da University of Essex. Gill, inclusive, demonstrou interesse em assistir a montagem brasileira de seu trabalho, além de ministrar workshops para dramaturgos daqui.

Quem faz: Texto: Nick Gill; Tradução e direção: Zé Henrique de Paula; Assistente de direção: Thiago Ledier; Preparação de atores: Inês Aranha; Direção musical e preparação vocal: Fernanda Maia; Cenário e figurinos: Zé Henrique de Paula; Assistente de figurinos: Cy Teixeira; Iluminação: Fran Barros; Fotos: Ronaldo Gutierrez; Assessoria de imprensa: Patricia Pichamone; Coordenação de produção: Claudia Miranda; Assistência de produção: Priscilla Oliva; Elenco: Marco Antônio Pâmio, Chris Couto, Bruna Thedy, Thiago Carreira e Sidney Santiago.

Onde e quando? Mais informações em breve! Acompanhe nosso Facebook e Twitter.

TEATRO ADULTO → Órfãos (3ª apresentação)

6 anos atrás ----- Cultura Inglesa

Órfãos, escrita em 2009 pelo dramaturgo britânico Dennis Kelly, é uma peça desafiadora

Num subúrbio britânico, na tranquilidade do seu lar de classe média, Helen e Danny estão prontos para um jantar a dois quando Liam, irmão de Helen, surge à porta com a camiseta coberta de sangue. A partir dai acompanhamos um thriller onde nada é exatamente o que parece.

Até onde você iria para proteger sua família? Quais as consequências que o medo, os preconceitos e os ressentimentos podem trazer a um grupo familiar?

Ainda praticamente inédito no Brasil, Dennis Kelly possui uma escrita precisa, fragmentada e de um humor aguçado, abordando temas provocantes em uma narrativa vertiginosa que prende o público do início ao fim. O enredo cativante de Órfãos trata de questões universais e pertinentes a qualquer metró­pole do mundo atual. Um espetáculo que certamente irá levantar diferentes questões acerca da intolerância e violência que vivenciamos hoje.

Orphans foi duplamente premiada como “melhor peça inédita” e “prêmio da crítica” em 2009 no Edinburgh Festival Fringe, o grande festival anual de artes da capital escocesa, confirmando o inglês Kelly como um dos grandes talentos de sua geração. Além de escrever para o teatro, o autor atua como roteirista de programas de TV e é considerado legítimo representante da linhagem dramatúrgica de Harold Pinter.

 

Ficha técnica
Autor: Dennis Kelly
Tradução: Isabella Lemos, Marcelo Pacífico e Clara Carvalho
Direção: Clara Carvalho
Assistência de direção: Rita Giovanna
Elenco: Isabella Lemos, Marcelo Pacífico, Renaldo Taunay e Antônio Haddad Aguerre.
Iluminação: Nelson Ferreira e Isadora Giuntini
Trilha sonora: André Frateschi
Cenário e figurinos: o grupo
Produção: Marcelo Pacífico e TEATROCIA
Coprodução: Grupo TAPA

 

Cultura Inglesa Pinheiros
10/06, às 19h
Rua Deputado Lacerda Franco, 333, São Paulo
Entrada gratuita (retirar os ingressos com 1h de antecedência)

TEATRO ADULTO → Órfãos (2ª apresentação)

6 anos atrás ----- Cultura Inglesa

Órfãos, escrita em 2009 pelo dramaturgo britânico Dennis Kelly, é uma peça desafiadora

Num subúrbio britânico, na tranquilidade do seu lar de classe média, Helen e Danny estão prontos para um jantar a dois quando Liam, irmão de Helen, surge à porta com a camiseta coberta de sangue. A partir dai acompanhamos um thriller onde nada é exatamente o que parece.

Até onde você iria para proteger sua família? Quais as consequências que o medo, os preconceitos e os ressentimentos podem trazer a um grupo familiar?

Ainda praticamente inédito no Brasil, Dennis Kelly possui uma escrita precisa, fragmentada e de um humor aguçado, abordando temas provocantes em uma narrativa vertiginosa que prende o público do início ao fim. O enredo cativante de Órfãos trata de questões universais e pertinentes a qualquer metró­pole do mundo atual. Um espetáculo que certamente irá levantar diferentes questões acerca da intolerância e violência que vivenciamos hoje.

Orphans foi duplamente premiada como “melhor peça inédita” e “prêmio da crítica” em 2009 no Edinburgh Festival Fringe, o grande festival anual de artes da capital escocesa, confirmando o inglês Kelly como um dos grandes talentos de sua geração. Além de escrever para o teatro, o autor atua como roteirista de programas de TV e é considerado legítimo representante da linhagem dramatúrgica de Harold Pinter.

 

Ficha técnica
Autor: Dennis Kelly
Tradução: Isabella Lemos, Marcelo Pacífico e Clara Carvalho
Direção: Clara Carvalho
Assistência de direção: Rita Giovanna
Elenco: Isabella Lemos, Marcelo Pacífico, Renaldo Taunay e Antônio Haddad Aguerre.
Iluminação: Nelson Ferreira e Isadora Giuntini
Trilha sonora: André Frateschi
Cenário e figurinos: o grupo
Produção: Marcelo Pacífico e TEATROCIA
Coprodução: Grupo TAPA

 

Cultura Inglesa Pinheiros
09/06, às 21h
Rua Deputado Lacerda Franco, 333, São Paulo
Entrada gratuita (retirar os ingressos com 1h de antecedência)

TEATRO ADULTO → Órfãos (1ª apresentação)

6 anos atrás ----- Cultura Inglesa

Órfãos, escrita em 2009 pelo dramaturgo britânico Dennis Kelly, é uma peça desafiadora

Num subúrbio britânico, na tranquilidade do seu lar de classe média, Helen e Danny estão prontos para um jantar a dois quando Liam, irmão de Helen, surge à porta com a camiseta coberta de sangue. A partir dai acompanhamos um thriller onde nada é exatamente o que parece.

Até onde você iria para proteger sua família? Quais as consequências que o medo, os preconceitos e os ressentimentos podem trazer a um grupo familiar?

Ainda praticamente inédito no Brasil, Dennis Kelly possui uma escrita precisa, fragmentada e de um humor aguçado, abordando temas provocantes em uma narrativa vertiginosa que prende o público do início ao fim. O enredo cativante de Órfãos trata de questões universais e pertinentes a qualquer metró­pole do mundo atual. Um espetáculo que certamente irá levantar diferentes questões acerca da intolerância e violência que vivenciamos hoje.

Orphans foi duplamente premiada como “melhor peça inédita” e “prêmio da crítica” em 2009 no Edinburgh Festival Fringe, o grande festival anual de artes da capital escocesa, confirmando o inglês Kelly como um dos grandes talentos de sua geração. Além de escrever para o teatro, o autor atua como roteirista de programas de TV e é considerado legítimo representante da linhagem dramatúrgica de Harold Pinter.

 

Ficha técnica
Autor: Dennis Kelly
Tradução: Isabella Lemos, Marcelo Pacífico e Clara Carvalho
Direção: Clara Carvalho
Assistência de direção: Rita Giovanna
Elenco: Isabella Lemos, Marcelo Pacífico, Renaldo Taunay e Antônio Haddad Aguerre.
Iluminação: Nelson Ferreira e Isadora Giuntini
Trilha sonora: André Frateschi
Cenário e figurinos: o grupo
Produção: Marcelo Pacífico e TEATROCIA
Coprodução: Grupo TAPA

 

Cultura Inglesa Pinheiros
08/06, às 21h
Rua Deputado Lacerda Franco, 333, São Paulo
Entrada gratuita (retirar os ingressos com 1h de antecedência)

Com montagem simples, peça Menos Emergência causa impacto no público do 16CIF

6 anos atrás ----- Blog

O público que conferiu a estreia da peça Menos Emergências no #16CIF, na última sexta-feira, saiu do teatro da Cultura Inglesa Pinheiros silencioso e pensativo. Não foi uma sexta qualquer.

“Achei incrível, mas ainda preciso de um tempo para absorver”, comenta uma espectadora após a apresentação.

A peça, escrita pelo dramartugo inglês Martin Crimp, retrata situações bastante atuais – e por isso é tão impactante. A história de uma mulher infeliz com seu casamento, mas preocupada em manter as aparências, se mistura com um massacre em uma escola e a história de um menino que vive trancado, protegido da violência do mundo.

A montagem simples, mas efeciente, chamou atenção da plateia. No palco, apenas três atores, uma música que vai se revelando aos poucos e um jogo de luz e escuridão que cria clima de tensão no teatro.

“Não é um lugar fácil. Não é uma peça realista, é uma peça de estar, de delicadeza”, comenta a atriz Susan Damasceno.

Antes de estrear oficialmente no festival, o grupo fez uma apresentação fechada para alunos da Cultura Inglesa. Susan ficou impressionada com a resposta do público mais jovem.”Eles perceberam esse lugar terrível, mas também acharam um espaço para reflexão”.
. 

Confira a programação de teatro do #16CIF

MUSICAL ADULTO → Oh, Brother! (2ª apresentação)

6 anos atrás ----- Cultura Inglesa

O musical adulto Oh, Brother conta a história de um velho americano, chamado Lew, que se envolve no volátil ambiente de uma revolução no oriente médio.

Neste período, a tradição oriental se mistura com o consumismo ocidental. Em determinado momento, ele se encontra cercado por revolucionários que exigem que ele explique sua presença.

.
Direção: Albano Sargaço

.
Sala Cultura Inglesa do CBB

03/06, às 20h
Rua Ferreira Araújo, 741

TEATRO ADULTO → Menos Emergências (3ª apresentação)

6 anos atrás ----- Cultura Inglesa

Em um mundo cada vez mais “espetacular”, é possível reagir de forma espontânea aos eventos que nos cercam ou às nossas próprias crises emocionais?

Este é o ponto de partida da peça Menos Emergências, escrita por Martin Crimp, dramaturgo inglês que combina a desolação de Samuel Beckett com a ferocidade de Harold Pinter, além do experimentalismo formal de Caryl Churchill.

Ele já foi traduzido para mais de 20 línguas.

Na peça Menos Emergências, três histórias se complementam. Este recurso é muito utilizado nas artes plásticas, e foi adaptado ao teatro pelo autor.

A primeira história é sobre uma mulher que percebe que seu casamento é um erro, mas continua cúmplice do marido em uma mentira pública. Na segunda, acontece um massacre em uma escola. Na última, o filho do casal da primeira história está trancando numa torre, isolado da violência que o cerca.

As três histórias de Martin Crimp, combinadas, são como perversos contos de fada modernos, trazendo o pesadelo “de volta ao lar”.

.
Autor: Martin Crimp
Tradução: Fábio Fonseca
Direção: Juliana Galdino
Elenco: Donizeti Mazonas, Lianna Matheus e Susan Damasceno
Figurino: Anne Cerutti
Cenário e Luz: Roberto Alvim
Classificação: 16 anos

.
Cultura Inglesa Pinheiros
03/06, às 19h

Rua Deputado Lacerda Franco, 333, São Paulo
Entrada gratuita (retirar os ingressos com 1h de antecedência)

TEATRO ADULTO → Menos Emergências (2ª apresentação)

6 anos atrás ----- Cultura Inglesa

Em um mundo cada vez mais “espetacular”, é possível reagir de forma espontânea aos eventos que nos cercam ou às nossas próprias crises emocionais?

Este é o ponto de partida da peça Menos Emergências, escrita por Martin Crimp, dramaturgo inglês que combina a desolação de Samuel Beckett com a ferocidade de Harold Pinter, além do experimentalismo formal de Caryl Churchill.

Ele já foi traduzido para mais de 20 línguas.

Na peça Menos Emergências, três histórias se complementam. Este recurso é muito utilizado nas artes plásticas, e foi adaptado ao teatro pelo autor.

A primeira história é sobre uma mulher que percebe que seu casamento é um erro, mas continua cúmplice do marido em uma mentira pública. Na segunda, acontece um massacre em uma escola. Na última, o filho do casal da primeira história está trancando numa torre, isolado da violência que o cerca.

As três histórias de Martin Crimp, combinadas, são como perversos contos de fada modernos, trazendo o pesadelo “de volta ao lar”.

.
Autor: Martin Crimp
Tradução: Fábio Fonseca
Direção: Juliana Galdino
Elenco: Donizeti Mazonas, Lianna Matheus e Susan Damasceno
Figurino: Anne Cerutti
Cenário e Luz: Roberto Alvim
Classificação: 16 anos

.
Cultura Inglesa Pinheiros
02/06, às 21h

Rua Deputado Lacerda Franco, 333, São Paulo
Entrada gratuita (retirar os ingressos com 1h de antecedência)

TEATRO ADULTO → Menos Emergências (1ª apresentação)

6 anos atrás ----- Cultura Inglesa

Em um mundo cada vez mais “espetacular”, é possível reagir de forma espontânea aos eventos que nos cercam ou às nossas próprias crises emocionais?

Este é o ponto de partida da peça Menos Emergências, escrita por Martin Crimp, dramaturgo inglês que combina a desolação de Samuel Beckett com a ferocidade de Harold Pinter, além do experimentalismo formal de Caryl Churchill.

Ele já foi traduzido para mais de 20 línguas.

Na peça Menos Emergências, três histórias se complementam. Este recurso é muito utilizado nas artes plásticas, e foi adaptado ao teatro pelo autor.

A primeira história é sobre uma mulher que percebe que seu casamento é um erro, mas continua cúmplice do marido em uma mentira pública. Na segunda, acontece um massacre em uma escola. Na última, o filho do casal da primeira história está trancando numa torre, isolado da violência que o cerca.

As três histórias de Martin Crimp, combinadas, são como perversos contos de fada modernos, trazendo o pesadelo “de volta ao lar”.

.
Autor: Martin Crimp
Tradução: Fábio Fonseca
Direção: Juliana Galdino
Elenco: Donizeti Mazonas, Lianna Matheus e Susan Damasceno
Figurino: Anne Cerutti
Cenário e Luz: Roberto Alvim
Classificação: 16 anos

.
Cultura Inglesa Pinheiros
01/06, às 21h

Rua Deputado Lacerda Franco, 333, São Paulo
Entrada gratuita (retirar os ingressos com 1h de antecedência)

A solidão com bom humor de “O Salão de Baile Elétrico”

6 anos atrás ----- Blog

Com xícaras de chá, vestidos de festa velhos e monólogos delirantes, duas irmãs sexagenárias confinadas desde a adolescência reconstituem as memórias de uma história que parece não terminar bem. 

Uma irmã mais jovem e um peixeiro que visita a casa também nos ajuda a descobrir como foi que as coisas aconteceram durante e depois da noite em que ambas as irmãs tiveram uma grande desilusão amorosa.

A representação de O Salão de Baile Elétrico, do autor irlandês Enda Walsh, nesse último final de semana no Teatro Cultura Inglesa-Pinheiros, fez o público oscilar entre o riso e a tristeza.

“Achei engraçado, lúdico, mas ao mesmo tempo senti umas facadas no peito. É uma coisa que todo mundo passa: procurar alguém, se decepcionar e quebrar a cara como elas quebraram, independentemente do tempo, da idade, da época, é uma coisa real”, diz a espectadora Tassiana, que se identificou com o tema da peça.

Aydée, outra espectadora da noite, concorda: “A peça trata da solidão e da conformação social, que são temas pesados existenciais humanos, de uma maneira leve e bem humorada”. Para ela, também teve destaque a relação entre essa questão universal com as referências da música e da cultura britânicas. 

Veja as fotos da peça

Curte teatro? Veja as demais peças da programação do #16CIF