Web Content Viewer
Cultura Inglesa Arquivos Arts - Blog - Cultura Inglesa

Tag: Arts

TOP 5 – Criações incríveis de Benjamin Shine

4 anos atrás ----- Blog Cultura Inglesa

O inglês Benjamin Shine “bombou na web” recentemente depois de ter criado uma coisa que parece absurdo não ter sido inventada antes: uma vela reutilizável.

Mas essa invenção não é a única obra que chama atenção no portfolio deste designer brilhante. Além de imaginar uns produtos e objetos funcionais, ele também faz esculturas bem diferentes e uns retratos espantosamente realistas. Nesse top 5, selecionamos as ideias mais legais que já saíram da cabeça do Benjamin!

Top5 O ovo de páscoa caixa de correio

2012_02_big_egg

Em 2012, o Benjamin Shine contribuiu com esse ovo em formato de uma caixa do correio londrino para a Fabergé Big Egg Hunt, a maior caça a ovos de páscoa do mundo. Ela tem por objetivo arrecadar dinheiro para uma instituição que ajuda crianças e outra que se esforça para salvar os elefantes da extinção. Os ovos desta caçada são um pouquiiinho mais caros que os normais de chocolate (um deles custa  cerca de 40 mil libras!), mas ganhou tantos adeptos que entrou para o Guinness.

Top4  O elefante que é um táxi

ep_01

Ajudando mais uma vez os elefantes, Benjamin contribuiu com a Elephant Parade, evento que aconteceu em Londres para arrecadar fundos para a mesma instituição ajudada pelo ovo ali de cima.

Top3 Intervenções em cabines telefônicas

01_longdistance

 

01_boxlounger

Ele também contribuiu para uma exposição de 2013 em que as famosas cabines telefônicas de Londres ganharam intervenções de artistas famosos. A da girafa se chama “Long Distance”, e a do sofá, “Box Lounger”.

Top2 Retratos feitos de tule

ironed-folded-tulle-portraits-benjamin-shine-raw

Geralmente, o tule é aquele tecido usado para fazer os tutus das bailarinas (ele costuma também aparecer bastante no carnaval). A ideia de Benjamin, no entanto, foi a de usar o tecido e um ferro de passar para fazer algo totalmente diferente. Além das mãos vistas acima, ele também já “pintou” vários retratos. E você aí penando para passar suas camisetas…

Top1 A vela sem fim

ku-xlarge

A ideia da vela, chamada de “Rekindle” pelo designer, é de “guardar” a cera, enquanto a vela queima, para ser reutilizada depois. Apesar de ser apenas um protótipo, a “vela infinita” teve tanta repercussão na internet que deve ser comercializada logo, logo.

Quer saber mais? Dá um pulo no site dele: http://www.benjaminshine.com/

As ilustrações idiomáticas de Gemma Correll

4 anos atrás ----- Blog Cultura Inglesa Infográficos & Ilustrações

gemma-correll

Gemma Correll é uma ilustradora britânica cujos mais famosos desenhos são inspirados em seus animais de estimação: pugs e gatinhos (ela é a autora do “pugs not drugs” que já ilustrou muuuuitas camisetas, moletons, canecas, bolsas e cartões por aí).

Mas o grande trunfo de Gemma são suas tiras criativas que brincam com expressões ambíguas da língua inglesa (e, olha, onde não tem ambiguidade, ela consegue achar um trocadilho mesmo assim). Reunimos as melhores ilustras da Gemma com as palavras que, além de serem engraçadinhas, podem contribuir pro seu vocabulário:

tumblr_mhszwctVXR1qhlsrfo1_500

 

“Mood swings” quer dizer algo como “mudança drástica de temperamento”. É uma expressão bastante usada com pessoas de humor instável… E, claro, “swing” também é “balanço”.

tumblr_mmqzhxJvKO1qhlsrfo1_500

Essa tira não precisa de explicação, né?

 

tumblr_mnba6zQCHU1qhlsrfo1_500

“Bitter” = “amargo”

tumblr_mp659lXvQw1qhlsrfo1_500

Alguém que “conheça suas cebolas” (ou “know your onions”) é alguém que manja sobre um determinado assunto.

 

tumblr_mpmgm0nrGe1qhlsrfo1_500

“Cores complementares” são as cores que mais tem contraste entre si (o par de uma cor é o negativo da outra – por exemplo: verde e magenta, ou vermelho e ciano). Em inglês, a tradução do termo é exatamente igual, mas a palavra “complimentary”, que quer dizer cortês, é pronunciada praticamente do mesmo jeito que “complementary”. A brincadeira dessa ilustra é mais complexa, né?

tumblr_mrf9ivo8Rj1qhlsrfo1_500

Carnes curadas!

tumblr_msuw1oDqtI1qhlsrfo1_500

“Bagagem emocional” é também um termo já usado em português. Diz respeito à experiência de vida que carregamos com a gente, os traumas, as mazelas, as lembranças…

tumblr_mwvanm83cf1qhlsrfo1_500

“Chilly” significa “com frio”. O trocadilho dessa ilustra é com o nome de verdade dessas pimentas: “Chilli”

tumblr_mwglcbfTYK1qhlsrfo1_500

“Humble” = “humilde”.
“Humble pie” = essa torta aqui: http://bit.ly/CIFhumble
E mais: “To eat humble pie” é uma expressão que significa algo como “admitir um erro, pedir desculpas por ele e encarar a humilhação disso tudo”.

tumblr_mk8hq4Cioz1qhlsrfo1_500

 

A palavra “beet” significa beterraba e é pronunciada igualzinho a “beat”. “Upbeat” quer dizer “feliz”, “pra cima”, “downbeat” quer dizer “relaxado”, “estagnado”, entre outros significados.

A Gemma Correll mantém um blog onde posta desenhos inéditos com bastante frequência, dá um pulo lá para ver mais ilustras com essas.

TOP 5 – Intervenções no metrô londrino

4 anos atrás ----- Blog Top 5

O metrô de Londres, sem dúvida, é bem humorado. Quando não é a TFL (órgão responsável pelo transporte na cidade) aprontando das suas, são os passageiros engraçadinhos com espirituosas intervenções urbanas. Nos últimos dias, diversas dessas intervenções pintaram pelas redes, mas essas ações já acontecem há anos. Selecionamos nossas cinco preferidas no… TOP 5 – Piadinhas de usuários do metrô londrino!

Top5  This Fire!

underground_fire

Central Line (a linha vermelha) em chamas!

Top4Não se esqueça do iPod

underground_ipod

“iPods devem ser utilizados durante todo o tempo. Se você não tiver um iPod, jogue no seu smartphone, leia um jornal ou finja que está dormindo”.

Top3 Não encare

underground_stop staring

“Pare de encarar”. Falta grave na cultura britânica…

Top2 Desculpa por pedir desculpas

underground_apologise

“Pedimos desculpas pelo fato de que todas as desculpas pela superlotação crônica deste trem serem vazias e sem sentido” (brincadeira com o excesso de “sorry” dos avisos oficiais)

Top1 Solidão urbana

underground_solitude

“Não reconheça outros passageiros ou mantenha contato visual por mais de dois segundos. Por favor, respeite a solidão urbana”

Mais desses adesivos aqui!

[The Insider] O melhor da National Portrait Gallery

4 anos atrás ----- Blog The Insider The Insider

Sabe quantos museus há em Londres? Mais de 240! A cidade tem desde museu dedicado à história da anestesia até a galeria de arte moderna mais visitada do mundo (a Tate Modern).

E um dos museus mais simpáticos e agradáveis de se visitar na cidade é o dedicado exclusivamente aos retratos.

Na National Portrait Gallery só tem retratos (pinturas, basicamente, mas também algumas fotos e esculturas) de personalidades britânicas. E trata-se de um dos museus mais visitados da Inglaterra — em 2012, mais de 2 milhões de pessoas passaram por lá!

Um detalhe: a entrada é gratuita, pois uma lei de 2001 exige que os museus públicos do país tenham “free admission“.

Bom, fui na National Gallery com uma câmera na mão para registrar os “highlights” da exposição permanente e também da mostra especial sobre a Rainha Elizabeth II. Dá uma olhada (clique na foto para saber mais sobre cada obra!):.
.

 


13_CIF_insider_15

“Love and Money”, peça de um dos maiores dramaturgos ingleses atuais, estreia no #18CIF

4 anos atrás ----- Blog Edital

dennis kelly

.

Peça do inglês Dennis Kelly, dirigida por André Pink e encenada pela Cia. Insaciável, estará em cartaz no próximo Festival.

Por que assistir: A peça foi escrita por um dos principais dramaturgos ingleses da atualidade. Como em um quebra-cabeças, a história de “Love and Money” se desenrola de maneira embaralhada, mas esclarece o quanto o dinheiro e a ganância podem se opor ao amor. Autor dos roteiros de mais de 15 peças teatrais, um filme e algumas séries de TV, Dennis Kelly já foi premiado com quatro Tonys e sete Oliviers, os principais prêmios do teatro nos EUA e na Grã Bretanha, respectivamente. Em 2009, ele foi considerado o melhor dramaturgo não germânico pela revista alemã Theater Heute, e, em 2011, teve um livro com suas quatro primeiras peças publicadas – inclusive o texto deste espetáculo.

Em destaque: A Cia. Insaciável explora diversos recursos teatrais e aposta no exagero em gestos e traços para brincar com a sentimentalidade. André Pink, diretor de todos os espetáculos encenados pelo grupo, vive em Londres desde 1996 – o que explica a sua afinidade com textos de origem britânica.

Quem faz:

Texto: Dennis Kelly

Tradução: Camilo Schaden

Direção e Cenografia: André Pink

Elenco: Bruna Miglioranza, Camilo Schaden, Danilo Gambini, Fernanda Hartmann e Tiago Real.

Atores convidados: Bete Dorgam e Luiz Damasceno

Assistência de Direção: Otávio Oscar

Luz: Denilson Marques

Figurino: Fernanda Hartmann

Preparação vocal: Andrea Kaiser

Arranjos: Yuri Prado

Cenotécnica: Nilton Ruiz Dias

Vídeografismos e video mapping Gabriel Díaz-Regañon e Luciana Ramin. (Agrupamento Andar7)

Produção: Otávio Oscar e Cia. Insaciável

Onde e quando? Mais informações em breve! Acompanhe nosso Facebook e Twitter.

“Zoopraxiscópio”, inspirado num dos maiores fotógrafos do século XX, é um dos espetáculos de dança do Festival em 2014

4 anos atrás ----- Blog Edital

Time Lapse Leap-Frog

.

O espetáculo Zoopraxiscópio, da Cia. Incunábula, é um dos vencedores do Edital do 18º Cultura Inglesa Festival e ganhará vida no Festival deste ano. Ele tem como ponto de partida a fotografia do inglês Eadweard Muybridge.

Por que assistir: Eadweard J. Muybridge foi um dos mais importantes fotógrafos do século XIX. Foi ele quem inventou o aparelho que dá nome a este espetáculo, o zoopraxiscópio. Muybridge procurava retratar o movimento humano e animal em sua obra. Destaca as nuances de movimento do corpo humano utilizando, muitas vezes, diversas câmeras. Ao juntar fotos subsequentes em um aparelho rotatório, o zoopraxiscópio, ele conseguiu, pela primeira vez na história, visualizar imagens “em movimento” – o que influenciou, posteriormente, a invenção do cinema.

Da mesma forma que Muybridge, a Cia. Incunábula explora os mais diversos tipos de movimento em suas coreografias, inspiradas pela coletânea de obras “The Human Figure in Motion”.

Em destaque: O diálogo entre diversos tipos de expressões artísticas, que a Cia. Incunábula já propôs em suas duas últimas criações – “Um Porco Sentado”, de 2010, e “Alfaiataria de Gestos”, de 2011. Com a ajuda de um aplicativo de celular que permite a captura de um movimento em várias imagens, o grupo pretende criar vários “zoopraxiscópios” durante os ensaios para o espetáculo. A proposta é sobrepor movimentos e explorar a dramaturgia que o corpo consegue transmitir com base na técnica de Muybridge.

Quem faz: Concepção, direção e interpretação e desenhos: Roberto Alencar; Dramaturgia do movimento: Angela Nolf; Cenografia: Rogério Marcondes; Desenho de luz: Domingos Quintiliano; Música original: Daniel Maia; Figurino: Roberto Alencar; Vídeos: Gal Oppido; Produção: Berenice Haddad; Vídeos: Gal Oppido; Assistente de vídeo: Iago Ferrão.

Onde e quando? Mais informações em breve! Acompanhe nosso Facebook e Twitter.

TOP 5 – Não sabia que era britânico (especial atores)

4 anos atrás ----- Blog Top 5

Tem ator e atriz que só de ver ou ouvir falar, já está na cara que são ingleses! Não tem como não duvidar do sotaque do Colin Firth ou da Helen Mirren, não é? Mesmo brilhando em Hollywood, eles têm uma “britanidade” impossível de disfarçar.

Mas tem alguns que surpreendem aqueles que não acompanham tão de perto a carreira deles! Reunimos cinco desses casos no… TOP 5 – Cinco atores que você não sabia que eram britânicos:
.

Top5 Sacha Baron Cohen

Sacha Baron Cohen

O homem por trás de Bruno, Ali G e Borat é um inglês, nascido e criado em Londres e fã do Monty Python! E os britânicos sabem reconhecer o talento de um dos maiores comediantes de sua geração: ele ganhou, no ano passado, o prêmio BAFTA Charles Chaplin de Excelência em Comédia. 

 

 Top4Chiwetel Ejiofor

 

Chiwetel Ejiofor

 

Em evidência depois de protagonizar o impressionante “12 Years a Slave”, que ganhou o Globo de Ouro de melhor filme dramático, Ejiofor é natural de Londres, e é filho de nigerianos. Ele já levou prêmios no BAFTA (o Oscar britânico), e é cotado para o Oscar de melhor ator com o filme sobre a escravidão sulista americana.

 

 Top3Christian Bale

O cara que já foi três vezes o Batman e agora está no badalado Trapaça nasceu em, anote aí: Haverfordwest, Pembrokeshire, País de Gales, Reino Unido. Ainda criança, Christian Bale foi morar no sul da Inglaterra. “Nasci no País de Gales, mas sou inglês”, disse ele certa vez. Bale começou no teatro em Londres com 10 anos de idade. E seu primeiro filme em Hollywood foi logo num longa de Steven Spielberg, Império do Sol, quando ele tinha ainda 13 anos!
.

 Top2Catherine Zeta-Jones

catherine-zeta-jones

Lançada para o mundo com seu papel em Traffic (ela levou até um Globo de Ouro por sua performance nesse filme), a galesa de Swansea é filha de um dono de uma fábrica de doces! Zeta-Jones, que já tem um Oscar na prateleira, quase nunca interpreta britânicos na telona.
.

 Top1  Charlie Chaplin

charles-chaplin

Um dos principais e mais famosos comediantes da história, Charles Chaplin é um dos grandes da história do cinema! O ator e diretor nasceu na Londres Vitoriana, e depois de superar dificuldades financeiras (seu pai abandonou a família e a mãe tinha problemas mentais), virou um ator muito reconhecido em seu país. Mas foi em Hollywood onde ele ganhou o mundo, com filmes como Em Busca do Ouro e O Grande Ditador. O fato de ser britânico ainda teve uma implicação importante em sua vida: no auge da perseguição aos comunistas nos EUA, ele foi acusado de filiação a grupos de esquerda, e sofreu diversas tentativas de extradição dos Estados Unidos. Ao viajar para a Inglaterra para a estreia de um filme, em 1952, o visto de permanência dele foi cancelado! 

Top 5 – Comédias românticas mais britânicas

4 anos atrás ----- Blog Cultura Inglesa

Quando Esqueceram de Mim passa na televisão brasileira a gente já sabe que o ano chegou ao fim, né? A escolha do filme, apesar de um tanto quanto batida, faz sentido: uma comédia açucarada combina bem com o clima natalino e tem mais potencial de divertir a família enorme esparramada no sofá da sala depois do banquete.

E é justamente para um relaxamento digno das aguardadas férias que fizemos o Top 5 de hoje! Selecionamos as mais famosas comédias românticas com tema britânico (filmes que não necessariamente são uma produção inglesa, mas que têm a Inglaterra como tema) para você assistir com sua tia avó depois de mandar aquele tender:

.

 Top5 Quatro Casamentos e um Funeral

,

Essa produção britânica de 1994 já deteve o título de maior sucesso de bilheteria da história do cinema britânico, além de ter sido indicada a dois Oscars. Em Quatro Casamentos e um Funeral, Hugh Grant tem sua iniciação nas comédias românticas, na pele do solteirão Charles. Ao longo da história, que se passa naquela fase da vida de uma pessoa em que parece que todos os amigos se casam, ele encontra Carrie, uma americana cujos amigos e época da vida coincidem com os seus. Sempre disposto a fugir diante de qualquer sinal de compromisso no amor, ele acaba encontrando e reencontrando Carrie em casamentos, e os dois acabam se envolvendo. E aí tem desencontros, reencontros, barracos em casamentos, beijo na chuva, aquela coisa toda. Ahhh, o amor…

 

 Top4 Um Lugar Chamado Notting Hill

notting-hill

E aqui está o Hugh Grant de novo, se apaixonando por uma americana…

Dessa vez, ele está sossegado, na dele, trabalhando em uma livraria do bairro de Notting Hill, bairro chique de Londres, para conseguir pagar as contas. De repente, ele se depara com a atriz mais famosa do mundo entrando em sua loja, e começa a história de amor que faz dessa pequena livraria um ponto turístico londrino. Até hoje, milhares de pessoas tiram fotos na frente da livraria onde o Hugh Grant encontrou a Julia Roberts…

 

 Top3 O Diário de Bridget Jones

bridget-jones-diary_

Sabia que as histórias de Bridget Jones nasceram numa coluna de jornal? Pois é, a escritora britânica Helen Fielding, então jornalista do The Independent, começou a contar as histórias de Bridget Jones numa coluna semanal no jornal em 1996. Depois ela escreveu o primeiro livro, que virou best-seller, depois o segundo e agora saiu o terceiro.

Adivinha quem aparece na primeira adaptação para o cinema? Sim, Hugh Grant está nesse filme, mas quem rouba a cena mesmo é a Renée Zellweger.

O anúncio da escolha de uma atriz americana para protagonizar O Diário de Bridget Jones causou muita controvérsia antes do lançamento do filme. Mas no fim todos se apaixonaram pelo sotaque britânico divertido e bastante crível e os quilinhos a mais de Renée. .

 

Top2 Orgulho e Preconceito

P&P 2005 lizzy and darcy dancing

Em Orgulho e Preconceito temos: uma bela adaptação da obra-prima da escritora inglesa Jane Austen para o cinema, com Keira Knightley no papel de Elizabeth Bennet e Matthew Macfadyen como Mr. Darcy.

Não temos: Hugh Grant. Finalmente! 

 

  Top1 Simplesmente Amor

Love Actually

The ultimate romantic comedy” é o slogan desse filme de 2001. Misturando várias histórias de amor que acontecem em Londres na época do natal, Simplesmente Amor (ou “Love Actually”, no nome original) é o “Esqueceram de Mim” da tevê britânica no fim do ano. Hugh Grant (olha ele aí de volta) está no elenco, Keira Knightley, Rowan Atkinson (o Mr. Bean), Emma Thompson e Andrew Lincoln (o Rick, de The Walking Dead) também… só inglês peixe grande! Ah, o Rodrigo Santoro também é protagonista de uma das histórias de amor. Pra quem gosta de comédia romântica e natal, está aí a combinação perfeita.

 

Quem você gostaria de ver nesse Top 5? Shakespeare Apaixonado talvez? Comente!

 

Mais uma adaptação de “O Hobbit” estreia nos cinemas

4 anos atrás ----- Blog

 O-Hobbit

.
Fãs do escritor inglês J.R.R. Tolkien e Senhor dos Anéis, vocês já estão por dentro da aguardada estreia de hoje, certo? A parte II de O Hobbit, história que antecede a aventura de O Senhor Dos Anéis entram em cartaz nos cinemas de São Paulo  nesta sexta-feira.

Veja o trailer

Saiba tudo sobre Tolkien

Chamada de “A Desolação de Smaug”, o filme conta com os já conhecidos Ian McKellen (Galdalf) e Martin Freeman (Bilbo Bolseiro), além de introduzir Legolas na história, personagem imortalizado por Orlando Bloom na trilogia de filmes dirigido por Peter Jackson.

Com O Hobbit Peter Jackson teve de adaptar um livro de pouco mais de 300 páginas em três filmes (enquanto Tolkien escreveu O Senhor dos Anéis em três partes, O Hobbit tem apenas um livro).

Jackson utilizou diversos outros escritos de J. R. R. Tolkien para amarrar a trama. E se engana quem acredita que essa foi a primeira adaptação desta obra menos famosa – mas tão importante – de Tolkien! A BBC preparou uma versão para rádio do livro na década de 60. 

Não tem efeitos 3D, em iMAX ou 48 frames por segundo. Mas ainda assim emociona quem gosta da história! Confira: 
.

BritQuiz: Russell Brand ou Winston Churchill?

4 anos atrás ----- Blog BritQuiz

Esse ano, o comediante britânico Russell Brand decidiu falar sério. Com um discurso revolucionário, o ex-marido da Katy Perry ouviu muitas críticas e deboches, mas mostrou para o Jeremy Paxman – jornalista da BBC – que, no fundo, suas ideias fazem sentido.

Quer ver?

Nós misturamos trechos das mais recentes entrevistas do Russell com frases de Winston Churchill, o primeiro ministro inglês durante a Segunda Guerra Mundial e um dos maiores frasistas políticos de todos os tempos.

Você consegue distinguir quem disse o quê?