Web Content Viewer
Cultura Inglesa the insider – Blog – Cultura Inglesa

Tag: the insider

Top 5 – Maravilhas britânicas de Wimbledon

2 anos atrás ----- Blog The Insider

#
#

É como se a Inglaterra sediasse uma copa do mundo todo ano. O torneio de tênis de Wimbledon, o mais antigo e tradicional grand slam do planeta, e o único que exige um dress code dos tenistas, mobiliza o país inteiro e é um acontecimento britânico dos pés à cabeça.

Aqui estão 5 razões que fazem de Wimbledon o evento esportivo mais especial do ano no UK:
##

Um bairro vestido de tênis

Londres se transforma em vários pontos quando Wimbledon começa. No bairro que dá nome e sedia o torneio (no sudoeste da cidade), a transformação é completa: as lojas, ruas e as estações de metrô mais próximas do All England Club (Southfields Station e Wimbledon Station) se vestem de tênis.

#

Hora da BBC brilhar

É o momento em que duas clássicas instituições britânicas se juntam: BBC e Wimbledon. A BBC não tem os direitos de transmissão dos principais torneios de futebol, nem da Fórmula 1. Mas Wimbledon é com ela: ao vivo todo dia na tevê, internet e rádio. John McEnroe, provavelmente o tenista mais comédia da história, é um dos comentaristas da emissora e uma diversão à parte.

Os veículos que não possuem direito de transmissão trazem a cobertura ao vivo em seus websites, e os principais jornais de Londres colocam Wimbledon em suas capas dia sim, dia não.
#

Um double decker exclusivo

Que outro evento tem seu próprio ônibus de dois andares vintage? Além deste da foto, durante o torneio mais alguns double deckers normais fazem o trajeto Estação de metrô – Quadras de tênis.
#

Morangos frescos!

Morango com chantilly é o prato principal de Wimbledon desde o século XIX. Nada menos que 33 toneladas de morango são consumidas durante o torneio todo ano! E todos são frescos, colhidos às 4h da manhã do dia em que são servidos.

#
#

A fila das filas

 

Se você não é da família real, conseguir ingresso para Wimbledon não é fácil, nem barato. Existe um sorteio para a compra de ingresso, como o da Copa do Mundo, que começa um ano antes do torneio. Quem não é sorteado, vai para a Fila. Localizada num campo de golfe ao lado do All England’s Club, a mítica The Queue é a mãe de todas as filas inglesas e uma das atrações de Wimbledon.

Todo dia de torneio, a organização disponibiliza ingressos para a entrada no complexo (que não garante entrada para as quadras principais, apenas as menores), mas para conseguir um, você precisa chegar cedo. Muito cedo! Na primeira semana (a que tem mais jogos nas quadras menores), já às 7h da manhã a Fila já não comporta mais ninguém. Muita gente acampa por lá, faz piquenique, lê livros, faz amigos, etc, porque a fila é longa: tem mais de 1km e até quatro horas de espera.

A Fila é tão tradicional que tem guia oficial, monitor, um banheiro que anda, entretenimento durante o percurso e um nome próprio: The Queue (sim, com letras maiúsculas). A cada ano, ela só aumenta. E quem pega, diz que vale a pena, afinal, é verão.

20150707_191604
#
Acompanhe Wimbledon ao vivo.

 

“Love is Great” – Irlanda pode seguir exemplo inglês e legalizar o casamento gay

2 anos atrás ----- 19CIF Blog

#

A Inglaterra é o país mais “gay friendly” da Europa, e tem orgulho de divulgar pro mundo inteiro. Tanto assim que, após a legalização do casamento gay em 2013 (sim, em pleno governo David Cameron – ou seja, até o Partido Conservador foi a favor), o UK lançou uma campanha global de turismo LGBT chamada Love is Great (além de promover destinos e eventos, a campanha celebra a igualdade de direitos para todos).

Em Londres o apoio à diversidade é visível até nos famosos double deckers da cidade: alguns ônibus da linha 8 circulam com a “rainbow flag” deste o início do ano. O mote de que “os direitos humanos devem ser para todos” é levado a sério na cidade, o que fez da capital inglesa um dos países mais receptivos do mundo para todas as culturas, credos e sexos.

Screen Shot 2015-05-22 at 11.30.20

Agora é a vez da Irlanda decidir sobre a legalização. Nesta sexta o país vai às urnas no primeiro referendo popular do mundo sobre o assunto. A votação já é considerada um grande avanço independentemente do resultado, haja vista que até 1993 “atos homossexuais” eram crime no país. Saiba mais sobre o referendo nessa matéria completa do Guardian.

O resultado será conhecido no sábado à tarde. Os partidários da campanha do “sim” tentaram mostrar que mais “Love and Equality” só fez bem para a vizinha Inglaterra – tando no aspecto cultural, como no econômico. Se a Irlanda de fato votar “yes”, o país se tornarará o 18º do mundo a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Atualização: O “sim” de fato venceu com 62% dos votos

Não perca Pride no 19º Cultura Inglesa Festival, premiado filme inglês sobre a discriminação da comunidade LGBT na Inglaterra na década de 80 (e sua improvável comunhão com o sindicato dos mineiros do País de Gales). Confira na agenda da mostra de cinema.

Top 5 festivais mais curiosos do Reino Unido

2 anos atrás ----- Blog The Insider

#
Não é só de Glastonbury que vive o Reino Unido. O país tem festival de tudo o quanto é tipo. Confira abaixo cinco festivais deste ano que representam a diversidade dessa tradição tão britânica:

(Nota: aqui estamos tratando apenas de festivais porque se incluirmos eventos estranhos britânicos, como a corrida do queijo, futebol dentro do rio, competição de comer cebola, etc, essa lista seria interminável!).

1) Pignic

Exatamente como sugere o nome, este festival é um piquenique rodeado de porquinhos. Esses bichinhos fofuchos ficam enormes quando crescem, então o melhor esquema para brincar com eles é num evento como este. Além de se diversão com os bebês, o festival também oferece coquetéis e filmes com temas suínos, além de comidas que não envolvem bacon ou presunto. O dinheiro arrecadado vai para entidades de proteção aos animais De 19 a 21 de junho em Londres – saiba mais: http://www.yelp.co.uk/events/london-yelp-londons-pop-up-pignic

#
2) Up Helly Aa

O maior festival do fogo da Europa é celebrado em Shetland, Escócia, em janeiro. Várias atividades acontecem durante o festival, mas o ponto alto é a procissão de tochas (mais de 1.000!) e o barco viking que vira uma imensa fogueira. Saiba mais: www.uphellyaa.org/

#
3) Kattlewell Scarecrow Festival

Este festival se considera o “melhor festival de espantalhos do Reino Unido”. Se você estiver em Kattlewell, região de Yorkshire, entre 8 e 16 de agosto, dê um pulo lá: custa apenas £1. Além da competição de melhor espantalho do ano, a maior atração é o mistério que os participantes têm de resolver passeando pela vila em que acontece o evento. Saiba mais: http://www.kettlewellscarecrowfestival.co.uk/

#
4) Isle of Wight Garlic Festival

A bela Isle of Wight é famosa pelo seu tradicional festival de música que acontece em junho. O que pouca gente sabe é que por lá também acontece o festival do… alho!! Sim, um fim de semana inteiro dedicado a esta maravilhosa especiaria. Tem cerveja de alho, sorvete de alho, pipoca de alho, etc, etc. O festival também tem música, claro, e outras comidinhas locais que não levam alho. Seu principal objetivo é levantar fundos para os agricultures da ilha. Saiba mais: http://garlic-festival.co.uk/

#
5) Pembrokeshire Fish Week Festival

Festivais de comida no Reino Unido rivalizam em quantidade com os festivais de música. O “Garlic Festival” é só a ponta do iceberg. O país também tem festival de ostras, aspargos, queijo, chocolate, café, cerveja… Entre os festivais gastronômicos dedicado a alguma comida, o maior de todos provavelmente é o Pembroke Fish Week Festival – uma semana inteira dedicada aos amantes de peixes. Além das barraquinhas de comida, o Fish Week também conta com workshops, aulas de culinária e outras atividades aquáticas (como snorkel, por exemplo). Realizado no País de Gales, este ano o festival acontece entre 25 de junho e 3 de julho. Saiba mais: http://www.pembrokeshirefishweek.co.uk/

#

“Talk British To Me #2” – Truques do inglês com um mágico de Camden Town

2 anos atrás ----- Blog The Insider Vídeo

#

O que é que faz do inglês britânico tão… britânico? Não é só o sotaque!

A série Talk British to Me, apresentada pelo nosso “insider” em Londres, entrevista personagens da cidade e explora diferentes universos da cultura local para mostrar quais expressões, termos, gírias e – claro – jeitos de pronunciar as palavras, fazem o inglês britânico ser tão atraente.

Neste episódio, a conversa é com um mágico londrino que trabalha no famoso bairro de Camden.

O mundo mágico britânico será tema do Festival deste ano, fique de olho na programação!

>> Assista ao 1º episódio num pub em Newington Green.

“Talk British To Me”, nosso talk show britânico, está no ar

2 anos atrás ----- Blog Vídeo


 

O que é que faz do inglês britânico tão… britânico? Não é só o sotaque!

A série Talk British to Me, apresentada pelo nosso “insider” em Londres, entrevista personagens da cidade e explora diferentes universos da cultura local para mostrar quais expressões, termos, gírias e – claro – jeitos de pronunciar as palavras, fazem o inglês britânico ser tão atraente.

Este primeiro episódio foi gravado num gastropub de Newington Green, bairro no norte da capital britânica. Não esqueça de ligar a legenda 😉

E increva-se no nosso canal para receber os novos episódios (tem um novo todo mês!).

[The Insider] Um tour exclusivo pelo Science Museum

3 anos atrás ----- Blog The Insider The Insider

.

Num museu que tem cinco andares e mais de 300 mil objetos no acervo, o que a gente poderia mostrar em 5 minutos de vídeo?

Pedi ajuda aos universitários. Mais precisamente, à simpática inglesa Anna Fisher, educadora que trabalha no museu e conhece bem a história de (quase) todos os itens em exposição.

Anna me guiou pelas galerias mais famosas e contou um pouco sobre os objetos mais procurados do Science Museum. E, mesmo só focando nos destaques, muita coisa “pop” ficou de fora, como a pedra que veio da Lua, a incrível exposição temporária Collider e o cinema IMAX 3D que tem lá dentro.

Mas esse breve e simpático tour consegue mostrar por que o museu de ciências de Londres é um dos museus mais visitados dos mais de 240 da cidade — ele recebe quase 3 milhões de visitantes por ano! (Sim, Londres, tem museu que não acaba mais e a maioria é de graça, contei essa história aqui na visita à National Portrait Gallery).

Mais sobre o Science Museum, suas atividades e atrações aqui.

.

[The Insider] At the backstage of Jamie Oliver’s restaurant

3 anos atrás ----- Blog Read All In English

versaoPT.

.

Jamie Oliver is a phenomenon. He’s a genius cook, a millionaire, the owner of an empire that employs more than 4 thousand people and, if all this wasn’t enough, Jamie has been recently voted Britain’s favourite celebrity chef.

His fame kicked off in 2002 after opening the Fifteen at 15 Westland Place in London, his first (and still most cherished) restaurant.

It was here that Jamie Oliver became a TV celebrity, started his successful charity foundation and gave birth to his thriving restaurant chains.

The Blog popped into the restaurant to talk to two of its senior workers and to investigate its backstage and some of the stories behind Britain’s favourite chef – including the reason why he loves Brazilians so much. Watch it above!
.

The main dish (a haddock fish) ↑
The kitchen ↑

 

The menu ↑
Fifteen’s building ↑

 

[The Insider] Será esse o melhor fish & chips da Inglaterra?

3 anos atrás ----- Blog The Insider The Insider

fishchips

.
A gastronomia britânica talvez tenha pratos bem mais interessantes, mas ainda não apareceu nenhum que conseguisse destroná-lo.

O famoso fish and chips é o prato mais famoso do Reino Unido por uma questão muito simples: sua popularidade.

“I used to eat fish’n’chips at least once a week when I was a kid”, lembra o engenheiro Ian Douglas, 30 anos, um bloke de Grimsby, cidade costeira do leste da Inglaterra.

Ainda hoje, embora seu consumo tenha diminuído nas grandes cidades devido à concorrência da globalização gastronômica (tem até restaurante de “pf” brasileiro na Inglaterra atualmente), esse simples prato de peixe frito com batata frita resiste bravamente (veja sua história aqui)

Junto com o Ian Douglas, o blog do Festival pegou a estrada para o norte para ir atrás de um dos mais tradicionais fish and chips do Reino Unido.

Grimsby e Cleethorpes, sua cidade vizinha (a da foto acima), têm bastante tradição na indústria pesqueira e estão cheias de restaurantes e botecos especializados em fish and chips.

E um desses restaurantes em especial atrai gente de toda a Inglaterra. É esse da foto abaixo, o Steel’s, que fica em Cleethorpes:

steels-cornerhouse-restaurant

Por fora, nada de mais. Mas lá dentro, a viagem de quatro horas de Londres até Cleethorpes começa a valer a pena.

Das cortinas ao uniforme das garçonetes, do aniversário da senhora que completava 60 anos ao bom humor do menu, tudo ali neste restaurante de 1946 é inconfundivelmente britânico.

.
Screen Shot 2014-03-07 at 16.42.16
[ Lista de compras no menu do Steels’ ]

.
Mas vamos ao fish and chips!

Primeiro, você tem de escolher o tipo de peixe: haddock ou plaice (haddock é o que mais sai).

Depois, decidir se quer algum acompanhamento. Salada, feijão de lata ou coleslaw são pedidas comuns. Mas se você está no norte da Inglaterra, o padrão é pedir mushy peas, um purê de ervilha.

Ah, no Steel’s, quando você pede o fish & chips, ganha uma entrada com pão com manteiga e chá.

O peixe vem num prato enorme, junto com os sachês de ketchup, maionese e molho tártaro (vá sempre de molho tártaro!).


A aparência do prato não é exatamente sofisticada. Mas nem precisa, porque não se trata de um restaurante francês e também porque em vinte minutos não sobra nada mais para contar história, nem uma mísera batata.

O peixe é realmente especial: macio, fresco, sequinho e com um batter (a fritura que cobre o peixe) crocante tão gostoso quanto a batata.

O haddock é pescado ali na cidade mesmo.

A batata frita é maior e mais gordinha das que vemos por aí, e o “mushy peas” dá um toque cremoso ao peixe.

Ou seja, é tudo de fato uma delícia e vale cada quilômetro da viagem.

O Steel’s realmente é especialista no assunto. Não é à toa que recebe ingleses de todos os cantos do país e às vezes a fila de espera se estende pela calçada.

Ian, experiente comilão de fish & chips, confirma que este é seu restaurante preferido quando o assunto é fish and chips.

E sugere uma caminhada pela promenade da pequenina cidade para fazer a digestão, onde os restaurantes e pubs dividem espaço com os arcades tão característicos das cidades litorâneas da Inglaterra.

Se você vai para o UK e se animou a comer o — tudo indica — melhor “fish’n’chips” do país, siga as coordenadas.

.

13_CIF_insider_Grimsby 

[The Insider] Como fica a bandeira do Reino Unido sem a Escócia?

3 anos atrás ----- Blog The Insider The Insider

The new union flag?
.
A Escócia tem um referendo marcado para setembro deste ano que pode tornar o país independente da Inglaterra (o grande sonho de William Wallace, do Coração Valente).

Segundo as pesquisas de opinião mais recentes, embora a independência tenha ganho mais adeptos, por enquanto o “não” está na frente com 49% das intenções de voto (o “sim” tem 37%).

Mas, a vitória do “sim” é uma possibilidade concreta e a mídia inglesa tem levantado questões sobre a separação constantemente. A Escócia está toda semana na BBC, no Guardian, no Times, Sky News, etc, etc.

Os escoceses vão continuar na União Europeia automaticamente? O que acontece com a libra? E a economia de ambos os países? E o que vai acontecer com a bandeira do Reino Unido??

Nós já contamos por aqui no blog que a Union Flag é composta da união das bandeiras da Escócia, Inglaterra e a de São Patrício (representando a Irlanda do Norte).

Portanto, sem a Escócia a Inglaterra vai ter em seu Reino Unido apenas a Irlanda do Norte e o País de Gales.

E, segundo o Flag Institute, 64% dos britânicos acham que a bandeira tem de mudar se a independência vencer o referendo.

As novas possibilidades de Union Jack criadas pelo Instituto são essas abaixo. (Você pode votar na sua preferia aqui!).

Screen Shot 2014-02-26 at 11.46.08.. Screen Shot 2014-02-26 at 11.46.18 ..Screen Shot 2014-02-26 at 11.46.25
.

 

[The Insider] Nos bastidores do restaurante do Jamie Oliver

3 anos atrás ----- Blog The Insider

versaoENG.

.

Jamie Oliver é um fenômeno. Ele é uma referência na sua área, virou um milionário da cozinha, é dono de um império com mais de 4 mil funcionários, e ainda recentemente ganhou a votação de chef favorito dos britânicos.

Sua fama começou a decolar quando ele abriu seu primeiro (e ainda mais querido) restaurante, o Fifteen.

No Fifteen o Jamie virou celebridade na tevê, começou sua bem-sucedida fundação de projetos sociais e também deu vida à sua disputada cadeia de restaurantes.

O blog do Cultura Inglesa Festival foi lá escarafunchar os andares do Fifteen e falar exclusivamente com dois funcionários “das antigas” para revelar os bastidores do restaurante e ouvir algumas histórias do chef mais querido dos britânicos – inclusive a razão do Jamie adorar tanto os brasileiros. Veja no vídeo acima!
.

Almoço no restaurante do Jamie Oliver
O prato principal (um ‘haddock’) ↑

A cozinha do Fifteen
A cozinha ↑
.
.O menu do Fifteen
O menu ↑

O prédio do Fifteen
O prédio do Fifteen ↑
O O

.