Web Content Viewer
Cultura Inglesa Exposições | Blog – Cultura Inglesa

Frutadarvore: grafite + plantas! Última semana no metrô Palmeiras-Barra Funda

3 anos atrás ----- Blog Exposições

.

Quem passou pela estação Palmeiras-Barra Funda pra dar uma olhada na exposição do 17° Cultura Inglesa Festival sobre arte urbana, encontrou uma árvore exótica e interativa por ali. Trata-se da obra Frutadarvore, construída pela coletivo Novas Espécies e “alimentada” pelo público com mensagens, sonhos e ideias.

.

frutadarvore2

.

Criada com pedaços de madeira reaproveitados, materiais recicláveis e oito espécies diferentes de planta, a intervenção já se adaptou ao jardim do metrô. A ideia é chamar a atenção para o espaço público e a relação do homem com esse local e com o meio ambiente.

A ação já tem nome: “guerrilla gardening”, e é feita de diversas de maneiras por artistas do mundo todo. Os responsáveis pela intervenção no Festival são Raphael Franco e Milo Tchais, que desembarcaram no país há cerca de um mês após uma temporada em Londres.

Por lá, os dois ajudaram a mudar o cenário de um galpão abandonado na região de East End com grafites e muito verde. “É legal ver que a obra nunca está acabada. A cada semana as plantas vão se desenvolvendo e mudando a cara do lugar e a interação com os grafites.”, comenta Milo.

.

frutadarvore1
.

Esta é a ideia, ainda que em menor escala, da Frutadarvore. E para que desse certo, as espécies foram escolhidas a dedo de acordo com suas características. “Precisavam ser resistentes a vento, a sol intenso e necessitar de poucas regas”, explica Raphael.

Pelo jeito, as mudas pegaram! E para completar: os caderninhos pendurados, que representam os frutos, já foram preenchidos pelo público. No domingo (30) o 17° Cultura Inglesa Festival termina e a nossa árvore vai ser desmontada. Quem quiser pode acompanhar o processo e ainda levar as mudinhas de planta pra casa. Passa lá!

A invasão britânica ainda não acabou! Veja o que rola nesta semana

3 anos atrás ----- Blog Edital Exposições Teatro

.

show_1

.

Domingo foi lindo! Até São Pedro ajudou. A galera lotou o Memorial da América Latina e conferiu atrações como The Magic Numbers e Kate Nash. Além disso, teve comidinhas, oficina de estêncil e até karaokê. MAS, a invasão britânica ainda não acabou!

Entre os espetáculos, ainda dá tempo de conferir “Watch iT!” neste terça (25), às 21h, lá no Teatro Escola Célia Helena. A peça, que mistura dança, teatro e animação, veio do Fringe Festival e trata do impacto das mídias no dia a dia.

Na quinta (27) estreia a coreografia Justine, inspirada no delicado trabalho da artista britânica Justine Smith. São duas apresentações no Teatro Cultura Inglesa, em Pinheiros. E, no fim de semana ainda rolam peças em inglês encenadas por alunos e ex-alunos no Drama Festival Groups.

Sábado, às 20h, sob a batuta do maestro Marcos Júlio Sergi, o tradicional Coral da Cultura Inglesa interpreta um repertório com produções próprias e do West End. Domingo, a programação encerra com o pessoal do Brit Pop Choir – coral moderno formado pelas vozes de quase 200 alunos.

Calma, ainda tem mais! No Centro Brasileiro Britânico, em Pinheiros, ainda estão em cartaz as mostras inspiradas na rainha, no chá das cinco e nas obras de Cornelia Parker. Já nas estações de metrô, as exposições de cultura de rua também seguem até o dia 30. Moda, esporte, arte e movimentos de ocupação e uso do espaço público são os temas que aparecem. Ah, e na Palmeiras-Barra Funda, a obra coletiva Frutadarvore ainda está em construção. Já deixou sua marca por lá?

Então, arranje fôlego e vamos juntos até domingo! Todas as atrações são gratuitas. Veja mais detalhes na nossa agenda.

.

barrafunda 

 

Inspiradas em temas britânicos, São Paulo recebe três exposições inéditas de artes visuais

4 anos atrás ----- Blog Exposições

.
Você sabia que tem três exposições inéditas em cartaz no Centro Brasileiro Britânico até o final do 17º Cultura Inglesa Festival?

Se você gosta de artes visuais e se interessa por temas da cultura britânica, é imperdível! E a entrada é gratuita. Separamos uma foto de cada exposição para deixar você ainda mais curioso 😉
.

Five O’ Clock Tea

Inspirado no glorioso chá das cinco, o artista Rogério Issao Degaki recriou elementos desta tradição em esculturas gigantes! Além de dialogar com o conceito de ready-made de Marcel Duchamp, Rogério joga também com a “pareidolia”, que é o fenômeno de se perceber rostos humanos em objetos. É muito interessante!

five o clock tea

 .

Night Out

A exposição de Rafael RG mistura documentos históricos com obras criadas pelo artista, narrando a coroação da Rainha Elizabeth II (que completa 60 anos em 2013) e a reverberação deste fato na imprensa e sociedade brasileira. O artista faz também um paralelo com a eleição da rainha do rádio brasileiro na mesma época. É uma pequena volta ao anos 50!

night out

 .

Resíduos, Rastros e Relíquias

A artista Amanda Mei se propõe a aproximar o público de questões pertinentes à atualidade a partir da reflexão sobre a obra da britânica Cornelia Parker. A ideia é ampliar o olhar sobre os resíduos do ambiente cotidiano. Desta forma, a artista brasileira assimilou técnicas da britânica, como o deslocamento pela cidade para a coleta da matéria-prima para suas obras!

Resíduos, Rastros e Relíquias

.
As três exposições ficam em cartaz no Centro Brasileiro Britânico – CBB até o dia 30 de junho. A entrada é gratuita, e o horário de visitação é de segunda a sexta das 10 às 19h e sábados, domingos (e feriados) das 10 às 16h. Classificação etária: livre.

Espetáculo britânico é destaque deste fim de semana. Veja o que tá rolando!

4 anos atrás ----- Blog Exposições Teatro

.
Untitled-1

.
Já tem algum programa para o fim de semana? Não deixe de ver a programação do 17º Cultura Inglesa Festival! Tem estreia de teatro nacional e internacional, além das exposições no metrô e no Centro Brasileiro Britânico. Veja os destaques da programação!

.
Bane

Uma busca por um assassino: sem cenário, sem microfones, sem truques! A peça Bane é exibida há três anos no Fringe Festival, considerado o maior festival de artes do mundo, e desembarca pela primeira vez no Brasil durante o #17CIF. Neste fim de semana, tem sessão em Campinas, no sábado, e em Santos, no domingo! Ela chega em São Paulo na segunda feira. É a primeira atração internacional que veio diretamente do Fringe. Veja as outras aqui! Falamos mais dessa peça neste post do blog. É imperdível!
.

perfeitos, perversos, educados
Abrindo a exibição das peças de Teatro apoiadas pelo Edital do #17CIF, esta peça encena três textos do autor britânico Howard Breton. Através de um humor ácido, esta peça revela aspectos contraditórios da natureza humana. Co-dirigida pelos três atores que encenam a peça, Grace Passô, Marcos Damigo e Rodrigo Bolzan, a peça terá exibições hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 19h. O espetáculo está em cartaz no Teatro Cultura Inglesa – Pinheiros, e a entrada é gratuita, com os ingressos distribuidos com 1h de antecedência.
.

Exposições no CBB
Que tal aproveitar o final de semana para uma imersão no mundo das artes visuais? As três obras apoiadas pelo Edital do #17CIF continuam em exposição no Centro Brasileiro Britânico, em Pinheiros. Tem a Night Out, de Rafael RG; Five O’Clock Tea, de Rogério Issao Degaki; e Resíduos, Rastros e Relíquias, de Amanda Mei. 

.
Ah, e se você for aos eventos de metrô, não deixe de ver as exposições da Mostra de Cultura de Rua! Tem exposição nas estações Barra Funda, Santa Cecília, Tatuapé e Vila Madalena.

 

 

 

Deus salve a Rainha! Já faz 60 anos, sabia?

4 anos atrás ----- Blog Edital Exposições

.

.

Você sabia que neste ano faz 60 anos que Elizabeth II foi coroada rainha da Inglaterra? Sim, faz um tempo. Se você não é sexagenário muito provavelmente não faz lá grande ideia de como foi o evento, certo? Mas ele foi histórico!

Na época, Elizabeth tinha apenas 25 anos quando recebeu a notícia de que seu pai, George VI, havia falecido. A mais velha das filhas do rei, assumiu o trono imediatamente, mas seria coroada rainha apenas 16 meses depois, em 2 de junho de 1953. A espera valeu a pena, a cerimônia entrou para a história.

 

A  coroação

Tudo começou com uma procissão do Palácio de Buckingham até a Abadia de Westminster, onde tradicionalmente ocorrem as coroações britânicas. Assim como acontece hoje em dia em grandes shows, centenas de pessoas acamparam durante à noite para guardar os melhores pontos do percurso. Dá para acreditar?

Nem a leve garoa pela manhã espantou a multidão de quase três milhões de pessoas disposta a saudar a nova rainha. E lá foi ela na carruagem real –chamada de Gold State Coach–, construída em 1762, folheada a ouro e que pesa nada menos que quatro toneladas! Na sua frente estavam as bandas da Brigada da Guarda, chefes de Estado e realezas vizinhas.

.

.

Na Abadia de Westminster, a (ainda) princesa era aguarda por 8 mil pessoas e trajava um belo vestido em seda branca e um manto de veludo com mais de cinco metros de comprimento. Daí você deve estar se perguntando como controlar essa cauda imensa. Calma, ela tinha à disposição sete damas de honra que a ajudaram a a chegar no altar, onde fez o Juramento de Coroação.

Em seguida, recebeu em sua mãos o kit completo que lhe consagrariam de uma vez por todas rainha: cetros, orbe, o manto e a cora. A congregação então soltou o grito, imortalizado pela música dos Sex Pistols anos mais tarde, “God save the queen!”.

Agora você conhece um pouco mais desse marco histórico que serviu de inspiração para o projeto “Night Out”, que participa do 17° Cultura Inglesa Festival, do artista Rafael RG. A partir do dia 18 de maio, no Centro Brasileiro Britânico (CBB), você vai poder conferir a releitura que el fez da cerimônia por meio da junção de documentos da época e de objetos ficcionais.

Como surgiu a tradição britânica do chá das cinco?

4 anos atrás ----- Blog Cultura Inglesa Exposições

.

.

O projeto Five O’Clock Tea, de Rogério Issao Degaki, vai ser uma das exposições de Artes Visuais do 17°Cultura Inglesa Festival. E o tema da sua obra vai ser um tema que já é mundialmente conhecido: o tal chá das cinco. Você faz alguma ideia de onde surgiu esse hábito britânico?

O chá chegou à Inglaterra por volta de 1662, junto com a princesa portuguesa Catarina de Bragança, que viria a se tornar mulher do rei Charles II. Mas foi só em meados do século XIX que a prática de tomar chá à tarde virou moda, graças à duquesa de Bedford, Anna Maria Russell.

O motivo é simples, e muito nobre: no fim da tarde, entre o almoço e a janta, sempre batia a fome na duquesa. Para resolver o problema ela fazia uma boquinha: uma xícara de chá (servido com leite e açúcar) e um lanche. Com o tempo, seus amigos foram convidados a partilhar a experiência e a mesa se tornou palco para pequenos sanduíches, bolos e geleias.

.

Depois que a moda pega

Hoje em dia há várias opções para se tomar o chá das cinco, que não necessariamente precisa ser neste horário. E existe até mesmo sommeliers de chá! Sim, uma profissão dedicada aos sabores, texturas e aromas da bebida. Considerado praticamente uma refeição, tamanha a quantidade de comes e bebes, o chá da tarde se tornou uma celebração entre amigos e programa obrigatório por quem passa pela Inglaterra.

Inspirado nesse hábito mais que centenário, Rogério criou versões gigantes de comidinhas que estão sempre presentes. Veja abaixo o tamanho dos quitudes! Quem quiser conferir ao vivo, em detalhes, é só dar uma passada pelo Centro Brasileiro Britânico (CBB) a partir do dia 17 de maio. Por lá você também encontra outros trabalhos que integram a mostra do festival.

.


Tá chegando! Saiba como vai ser o 17º Cultura Inglesa Festival

4 anos atrás ----- Blog Exposições Shows Teatro

 

.
Já separou na agenda um espaço para o 17CIF, né? Vai acontecer entre o dia 17 de maio e 30 de junho. E a inglesa Kate Nash já está confirmada no line-up!

Veja o que vai rolar este ano no Festival:
. 

 Pela primeira vez, o CIF contará com espetáculos do Fringe de Edimburgo! Fomos buscar no maior festival de artes do mundo algumas atrações de dança, teatro e música para se apresentarem nas cinco cidades do Festival. Conheça as atrações.
.

 A tarde de shows em São Paulo já tem data e local: Memorial da América Latina no dia 23 de junho, com as já confirmadas bandas Stay Johnny (alunos da Cultura Inglesa vencedores do Cult in Music 2012), Mind the Gap (os melhores músicos professores da Cultura Inglesa), Bonde do Rolê tocando The Cure, e mais duas atrações britânicas. Kate Nash já está confirmada como headliner!

.
 Duas mostras de cinema: Rockumentários Britânicos (documentários de rock!) e o já tradicional Panorama do Cinema Britânico Contemporâneo, que traz filmes inéditos e super recentes, além de um bate-papo com um diretor inglês convidado.
. 

 Já a balada do Festival rolará no Museu da Imagem e do Som, numa edição especial da Green Sunset com um DJ britânico popstar do Britpop!
. 

 Ano passado, o tema da mostra que tomou estações do metrô de São Paulo foi o Universo Esportivo Britânico. Já nessa edição, o tema escolhido foi Cultura de Rua. Vamos conectar São Paulo e Londres com exposições, eventos, atividades esportivas, um bate-papo com o inovador artista britânico Nick Walker, filmes e muito mais.
. 

 Como já é tradicional no calendário cultural de São Paulo, o CIF traz também os espetáculos de dança, peças de teatro infantil e adulto, os curtas de cinema e as exposições de artes visuais ganhadores do Edital do Cultura Inglesa Festival. Tudo inédito. Veja a lista das atrações.
. 

Em Santos, São José dos Campos, Campinas e Sorocaba, vai ter cinema, Cultura de Rua e shows do: Dark Jokes (banda escocesa do Fringe), de uma banda local homenageando um grupo britânico e de uma banda de alunos. Santos e Campinas também verão o espetáculo Bane. Mais detalhes em breve!
. 

Sim, vem mais por aí. Fique atento aqui no site e nos nossos perfis nas redes sociais (links no alto da página) que contaremos mais novidades.

ARTES VISUAIS → Escultura de uma Janela

5 anos atrás ----- Cultura Inglesa Exposições

A obra da artista plástica Erica Ferrari pretende instalar um objeto que remete e parte do conceito de uma janela, no piso térreo do edifício da Associação Cultura Inglesa de São Paulo.

A artista se propõe a construir um simulacro de janela no Espaço Cultural David Ford, composto de gesso, parafina e fórmica!

No local onde numa janela haveria vidro translúcido, haverá uma paisagem inglesa típica, própria de cartões postais.

Desta forma, há um delineamento escultórico possível, a janela, e um impossível, a paisagem inglesa.

Entendeu?

Só vendo para crer como o gesso, a parafina, a fórmica e a paisagem aparecerão diante de seus olhos.

Artista: Erica Ferrari

Espaço Cultural David Ford – Galerias do Centro Brasileiro Britânico
Rua Ferreira Araújo, 741, São Paulo

Datas e horários
De 26/05 a 11/06
Segunda a sexta das 10h às 19h
Sábados, domingos e feriados das 10h às 16h

 

ARTES VISUAIS → View inside English contemporary HeArt

5 anos atrás ----- Cultura Inglesa Exposições

Dialogando com a obra de dois importantes nomes da pintura contemporânea inglesa, a obra View inside English contemporary HeArt, do artista plástico Rodrigo Cunha, se propõe a criar duas séries de pinturas que integrarão a pintura brasileira com a inglesa.

Trata-se de uma exposição de retratos de amigos, familiares e pessoas próximas ao autor, assim como na obra de Lucien Freud, além de uma série de pinturas em escala maior, que dialogará com as composições fotográficas realizadas pela polaroid de David Hockney.

Artista: Rodrigo Cunha

Espaço Cultural David Ford – Galerias do Centro Brasileiro Britânico
Rua Ferreira Araújo, 741, São Paulo

Datas e horários
De 26/05 a 11/06
Segunda a sexta das 10h às 19h
Sábados, domingos e feriados das 10h às 16h

 

ARTES VISUAIS → Oeste, Oeste, Oeste

5 anos atrás ----- Cultura Inglesa Exposições

A partir desta obra do pintor britânico Sean Scully, East of West, que integra o acervo do British Council de São Paulo, o artista plástico Bartolomeo Gelpi se propõe a criar um conjunto de estudos/pinturas e uma obra final, que terá as mesmas dimensões da obra de Scully.

Nesta obra, assim como nos demais trabalhos de Scully, o uso do motivo de faixas é uma característica recorrente. Este é um ponto de aproximação dele com o pintor paulistano.

Além disso, o processo de desenvolvimento de uma obra, que geralmente é restrito ao ateliê, será exposto ao público, revelando as etapas do trabalho de construção de uma obra.

Artista: Bartolomeo Gelpi

Espaço Cultural David Ford – Galerias do Centro Brasileiro Britânico
Rua Ferreira Araújo, 741, São Paulo

Datas e horários
De 26/05 a 10/06
Segunda a sexta das 10h às 19h
Sábados, domingos e feriados das 10h às 16h