Web Content Viewer
Cultura Inglesa março | 2015 | Blog – Cultura Inglesa

Mês: março 2015

Johnny Marr confirmado no 19º Cultura Inglesa Festival

2 anos atrás ----- 19CIF Blog Cultura Inglesa

Johnny Marr by Andrew Cotterill

É a vez de um dos guitarristas ingleses mais celebrados de todos os tempos subir no palco do Festival!

Johnny Marr se apresenta no Memorial da América Latina no domingo, 21 de junho, último dia de eventos do #19CIF.

O show tem ENTRADA FRANCA! The Strypes, Gaby Amarantos tocando divas britânicas, Blue Drowse e Staff Only também estão no line-up.

Johnny Marr é o histórico guitarrista e um dos fundadores (junto com o Morrisey) do The Smiths, a banda de Manchester que mudou os rumos do rock na década de 80.

Antes de lançar seu primeiro álbum solo (The Messenger, em 2013), Johnny tocou com um monte de bandas incríveis, incluindo Oasis, Happy Mondays, Modest Mouse, The Pretenders e The Cribs.

Segundo, a NME, ele é um dos “godlike geniuses” da música. Veja sua trajetória neste especial.

O cantor e guitarrista britânico traz ao #19CIF a turnê de seu recém-lançado álbum: Playland.

Quem: Johnny Marr
Quando: 21 de junho
Onde: Memorial da América Latina – 19 Cultura Inglesa Festival
Ingresso: De graça (você deve garantir o seu ingresso previamente, veja como aqui)

Este ano o Cultura Inglesa Festival acontece entre 4 e 21 de junho, novamente de graça e com atrações culturais nas áreas de música, cinema, artes, teatro e dança.

Siga as redes da Cultura Inglesa e saiba tudo o que vai rolar no Festival!

 

Cultura Inglesa Festival traz The Strypes pela 1ª vez ao Brasil

2 anos atrás ----- 19CIF Blog

#
Strypes by Bob Gruen

Anote na agenda: domingo, 21 de junho é dia de rock’n roll!

Os irlandeses do The Strypes vêm aí. Eles estão no line up do 19º Cultura Inglesa Festival junto com o inglês Johnny Marr e a paraense Gaby Amarantos (esta última tocando divas britânicas).

Os shows acontecem no Memorial da América Latina e o melhor: a ENTRADA É FRANCA!

O The Strypes foi formado em Cavan, uma cidadezinha da Irlanda, em 2011, mas, se tivesse surgido em Liverpool no meio da década de 60, ninguém ia estranhar. Pelo contrário.

O que esse quarteto toca é o puro e simples, velho e bom rock’n roll, com o sangue do blues, R&B, Yardbirds e Rolling Stones na veia.

A guitarra acelerada da banda já ganhou fãs importantes: Dave Grohl, Noel Gallagher, Elton John, Jeff Beck e Roger Daltry estão na lista de adeptos do Strypes.

“They’re just like a breath of fresh air”, definiu Sir Elton John.

A banda tem um disco lançado (Snapshot, 2013) e o integrante mais velho nem completou ainda 20 anos de idade, mas os caras já tocaram no Glastonbury e no Rock Am Ring! E olha só o que eles aprontaram no programa do David Letterman este mês:

 

Quem: The Strypes + Johnny Marr + Gaby Amarantos toca Divas Britânicas
Quando: 21 de junho
Onde: Memorial da América Latina – 19º Cultura Inglesa Festival
Ingresso: De graça (saiba como retirar seu ingresso)

Este ano o Cultura Inglesa Festival acontece entre 4 e 21 de junho, novamente de graça e com atrações culturais nas áreas de música, cinema, artes, teatro e dança.

Siga as redes da Cultura Inglesa e saiba tudo o que vai rolar no Festival!

JK Rowling: 10 lições sobre o fracasso tiradas de seu livro novo

2 anos atrás ----- Blog

#

O livro novo de JK Rowling, chamado Very Good Lives: The Fringe Benefits of Failure And Importance of Imagination, é nada mais, nada menos que o empolgante discurso de formatura que ela deu na Universidade de Harvard em 2008.

Enquanto a obra não sai (o lançamento está marcado para 14 de abril), o jornal inglês The Guardian compilou as frases mais fortes do discurso – listadas abaixo! Se não entender alguma passagem, deixe sua dúvida nos comentários 😉

JK Rowling recentemente revelou que Harry Potter foi rejeitado por alguns agentes literários antes de ser publicado e virar sucesso absoluto, numa época em que ela estava completamente lisa de dinheiro. Ou seja, fracasso e imaginação são assuntos que ela conhece:

Sobre os benefícios do fracasso

There is an expiry date on blaming your parents for steering you in the wrong direction; the moment you are old enough to take the wheel, responsibility lies with you.

I am not dull enough to suppose that because you are young, gifted and well-educated, you have never known hardship or heartbreak. Talent and intelligence never yet inoculated anyone against the caprice of the Fates.

I am not going to stand here and tell you that failure is fun. That period of my life was a dark one, and I had no idea that there was going to be what the press has since represented as a kind of fairy tale resolution.

Failure meant a stripping away of the inessential. I stopped pretending to myself that I was anything other than what I was, and began to direct all my energy into finishing the only work that mattered to me. Had I really succeeded at anything else, I might never have found the determination to succeed in the one arena I believed I truly belonged.

 

Sobre o poder da imaginação e da empatia

 

.

Many prefer not to exercise their imaginations at all. They choose to remain comfortably within the bounds of their own experience, never troubling to wonder how it would feel to have been born other than they are.

We do not need magic to change the world, we carry all the power we need inside ourselves already: we have the power to imagine better.

Those who choose not to empathise enable real monsters. For without ever committing an act of outright evil ourselves, we collude with it, through our own apathy.

Every day of my working week in my early 20s I was reminded how incredibly fortunate I was, to live in a country with a democratically elected government, where legal representation and a public trial were the rights of everyone.

One of the many things I learned at the end of that Classics corridor down which I ventured at the age of 18, in search of something I could not then define, was this, written by the Greek author Plutarch: ‘What we achieve inwardly will change outer reality.’ That is an astonishing statement and yet proven a thousand times every day of our lives. It expresses, in part, our inescapable connection with the outside world, the fact that we touch other people’s lives simply by existing.

As is a tale, so is life: not how long it is, but how good it is, is what matters.

 

Saiba mais sobre o livro no site. A receita das vendas serão revertidas para duas instituições de caridade.

 

A Mooca entre os Instagrams favoritos de famoso jornal inglês

2 anos atrás ----- Blog Cultura Inglesa

.


 

O um dos mais tradicionais (e modernos) jornais ingleses, o The Guardian, divulgou a lista de seus fotógrafos urbanos favoritos do Instagram e, para nossa grata surpresa, entre perfis de gente de Xangai, Mumbai, Moscou e Londres, está lá a professora Jacqueline Brizida da Cultura Inglesa-Mooca!

Jacqueline toca o Instamooca com lindas fotos do bairro paulistano e suas fotos já figuraram no GuardianCities.

“Mooca is a traditional former industrial neighbourhood currently experiencing a rapid growth and modernisation,” contou a professora ao Guardian. “Despite that, it still has lots of old houses, industrial sheds and cobbled streets. Here there are remnants from the past still being part of people’s daily lives.”

Siga a Jac, dica do Guardian é sempre quente.

Ah, e não esqueça também de seguir o Insta da Cultura Inglesa! Lá tem fotos originais do Reino Unido todo dia 😉

 

Top 5 – Como se dar bem no Reino Unido

2 anos atrás ----- Blog Infográficos & Ilustrações

Existe uma coleção de cartões postais de uma pequena editora inglesa chamada LGP que virou um clássico.

A coleção se chama “How to Be British” e reúne com um fino humor britânico algumas “lições” para se dar bem (“get around”, numa tradução livre) no Reino Unido. Porque inglês é cultura, não só gramática. Elegemos os cartões mais legais (veja mais da coleção aqui):

 

 

Os vencedores do concurso Alunos-Curadores do 19CIF

2 anos atrás ----- 19CIF Blog

.
poster_vencedores

Os alunos-curadores do Festival do ano passado votaram nas melhores fotos enviadas pelos alunos participantes do concurso deste ano e, voilà, aqui estão os 10 vencedores!

Os alunos que estão na lista abaixo vão ajudar a montar a programação do 19º Cultura Inglesa Festival. Olho neles!
.

Danillo Antonio da Silva Cultura Inglesa-Tatuapé
Davi José Rosa Entry-Penha
Mayara Teixeira dos Santos Cultura Inglesa-Vila Mariana
Lilia Iasi Moura Cultura Inglesa-Santo Amaro
Renato Zanon Alves Correa Cultura Inglesa-Vila Mariana
Martha Souza de Lima Entry-Itaquera
José Victor Carvalho Rizzuto Cultura Inglesa-Pinheiros
Iann Gabriel Domingos Cultura Inglesa-Vila Mariana
Renan Ricci Cultura Inglesa-Santo Amaro
Isabel Morsoletto Ferreira Cultura Inglesa-Pinheiros

.

As fotos enviadas pelos ganhadores:

Cultura Inglesa Radio: Os sotaques regionais da música britânica

2 anos atrás ----- Blog


Nosso primeiro podcast está no ar!

A série de programas Cultura Inglesa Radio, produzida na Inglaterra, vai trazer todo mês discussões sobre a língua inglesa através da música britânica.

E o primeiro podcast (ouça abaixo!) é sobre bandas e artistas cujos sotaques representam diferentes partes do Reino Unido. O que faz, por exemplo, que o inglês cantado pelo Arctic Monkeys seja típico da região de Sheffield? E o que caracteriza o sotaque da Lily Allen? Dá pra dizer que os Beatles são de Liverpool só pelo jeito que eles cantam?

Descubra com o nosso “insider” em Londres e seu convidado direto de Manchester, o músico James Sullivan:

Britânicos tentando desvendar gírias americanas. E vice-versa

2 anos atrás ----- Blog Cultura Inglesa

.
Se você perguntar para um americano onde é o underground em Nova York ou para um britânico onde é o subway em Londres, ambos podem titubear, mas vão te responder como fazer para chegar no metrô.

Sim, o vocabulário do inglês falado no Reino Unido possui palavras bem diferentes do voculário do inglês dos EUA, mas, no geral, americanos e britânicos se entendem sem problemas (os britânicos, diga-se, até importam muitos termos da “América” para o seu dia-a-dia porque o cinema, a música e a tevê americana são muito presentes na Inglaterra).

Mas com as gírias, aí o bicho pega. Eles passam a falar grego um com o outro.

Confira algumas das gírias “indecifráveis” na playlist abaixo!

 

 

De quem são as vozes mais famosas de Londres

2 anos atrás ----- Blog Cultura Inglesa The Insider

.

Ela falava “mind the gap between the train and the platform” para os milhões de turistas e moradores de Londres todo santo dia.

Embora o metrô use mais de uma voz nos seus anúncios, o voice-over mais querido do Underground é o da locutora Emma Clarke (foto). Ela acompanhava os passageiros nos trens da linha Central, District e Bakerloo desde 1999 (recentemente, ela fez algumas paródias engraçadinhas e polêmicas com sua “voz de metrô” e acabou demitida, para desespero de seus “fãs”).

Ouça a Emma no vídeo abaixo:

Mas a voz mais popular da capital britânica é, sem dúvida, a voz de outra Emma.

Emma Hignett foi escolhida em 2006 para ser a voice-over de TODOS os ônibus de Londres. Ela gravou quase 40 mil pequenos anúncios (veja os mais famosos) e hoje está presente literalmente na cidade inteira.

Segundo essa matéria da BBC (abaixo), o inglês da Emma é considerado “well-spoken”, “very clear”, “quite entertaining, nice and soothing”.

Emma teve seus anúncios testados na linha 149 antes de fechar contrato com o departamento de transporte e 99% dos passageiros aprovaram sua voz.

É realmente música para os ouvidos de quem gosta do sotaque britânico: